• menu1
08/08/2018 12h44 - Atualizado em 08/08/2018 12h44
APOIO FADESP: Belém +30 reúne mais de 2 mil pessoas até dia 10 para discutir sociobiodiversidade.
Da Redação
Portal FADESP
A-A+ Tamanho da Letra
Ampliar imagem
APOIO FADESP: Belém +30 reúne mais de 2 mil pessoas até dia 10 para discutir sociobiodiversidade.
Ampliar imagem
Belém +30: reitor da UFPA, professor Emannuel Tourinho, defende projeto para a Amazônia que respeite os direitos dos povos, em fala de abertura realizada dia 07 de agosto de 2018, em Belém. Evento ...
Ampliar imagem
Ampliar imagem
Ampliar imagem
Belém +30: dança indígena encerra cerimônia de abertura realizada dia 07 de agosto de 2018, em Belém. Evento apoiado pela FADESP reúne indígenas, comunidades tradicionais, pesquisadores, instituiçõ...

Indígenas, comunidades tradicionais, pesquisadores, instituições e entidades de diversos países estão reunidos no Hangar para o XVI Congresso da Sociedade Internacional de Etnobiologia e XII Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia. O objetivo é discutir a participação desses povos na sustentabilidade do planeta e como os seus direitos estão sendo tratados.

O evento intitulado Belém +30 tem o apoio da FADESP e será realizado até dia 10 junto a IX Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação e a I Feira Mundial da Sociobiodiversidade. São cerca de 1,6 mil inscritos, mais de 200 expositores e uma expectativa sete mil pessoas circulando pelo espaço diariamente.

A programação extensa reúne mesas redondas, 150 sessões para apresentações de trabalhos acadêmico-científicos e 700 de pôsteres, 26 minicursos e lançamento de 31 livros. Em paralelo também está sendo realizada programação cultural com shows, venda de alimentos e exposição fotográfica.

Durante os quatro dias de realização, os participantes discutirão o papel exercido pelas diversas sociedades na biodiversidade do planeta. Indígenas e comunidades tradicionais, que têm relação direta com a preservação da fauna, da flora, do solo e dos recursos hídricos são protagonistas do debate e objeto de vários estudos apresentados.

Há trinta anos, evento semelhante deixou como provocação a "Carta de Belém", em que foram listadas ações necessárias à preservação do conhecimento tradicional. Entre elas a garantia dos direitos dos povos indígenas, o respeito aos valores promovidos secularmente por essas comunidades e o fortalecimento das pesquisas.

Durante a mesa de abertura, o reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), professor Emannuel Tourinho, destacou a importância do debate para que se construa um projeto de sociedade que respeite as multiplicidades culturais, sobretudo a das comunidades tradicionais historicamente ameaçadas e excluídas.

"Precisamos de um projeto para a Amazônia que respeite os direitos dos povos. Nos tornamos o alvo de projetos grandiosos que não são projetos avançados para atender os povos da Amazônia. São projetos avançados para atender interesses externos", observou.

Acompanhe alguns momentos do evento na Galeria de Imagens.