• menu1
22/12/2015 13h16 - Atualizado em 22/12/2015 13h16
UFPA forma novos mestrandos em Segurança Pública. O programa de pós-graduação tem o apoio da Fades
Da Redação
Portal FADESP
A-A+ Tamanho da Letra
Ampliar imagem
Concluintes do mestrado em Segurança Pública
Ampliar imagem
Imagens gerais do Centro de Convenções Benedito Nunes
Ampliar imagem
Cerimônia de diplomação
Ampliar imagem
Secretário de Segurança Pública do Estado, Jeannot Jansen Filho
Ampliar imagem
Pró-Reitor de Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPA, Emmanuel Tourinho

A cerimônia de diplomação dos 21 concluintes do Programa de Pós-graduação em Segurança Pública (PPGSP), vinculado ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Federal do Pará (UFPA), apoiado pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), foi realizada na última segunda-feira, 21, no auditório do Centro de Convenções Benedito Nunes, Campus Guamá, em Belém.

Na solenidade, o Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPA, Emmanuel Tourinho, ao representar o reitor Carlos Maneschy, disse que a universidade é uma instituição pública que tem como princípios atender a necessidade da sociedade por meio do ensino e da pesquisa. "Hoje a universidade produz ciência, ligada à realidade social, gerando conhecimento de ponta conectado ao dia a dia da sociedade."

Para o secretário de Segurança Pública do Estado, Jeannot Jansen, o investimento na área de recursos humanos é para melhorar o sistema de segurança pública do Pará, ao oferecer aos profissionais conhecimento acadêmico para melhor avaliar o que está sendo feito e propor soluções no sistema de segurança pública do estado.

O conhecimento acadêmico dos concluintes também vai estar aplicado na Polícia Militar do Estado, afirma Comandante geral da Polícia Militar do Pará, coronel Roberto Luiz Campos. Segundo ele, a partir das teses dos mestrandos será possível, por exemplo, melhor distribuir o efetivo da corporação, com a identificação das áreas de maior incidência de criminalidade. O curso também é um marco na formação de novas gerações de policiais, mais qualificados e capazes, afirma o comandande da PM.

Ideia reforçada por um dos oradores da turma, José Vicente Braga. Ele reassaltou o quanto o conhecimento científico pode auxiliar no entendimento da segurança pública no estado e na aplicação desse conhecimento no desenvolvimento do trabalho dos profissionais da área.

O primeiro a ser implantado no país na área de segurança pública, o programa alcançou mais de 270 candidatos inscritos somente no seu primeiro ano, em 2011, e desde então vem norteando os estudos e apresentando soluções com temas que impactam a sociedade como a violência sexual, tráfico de drogas, ética policial, crimes virtuais e a ressocialização dos presos, entre outros.