• menu1
28/11/2014 17h29 - Atualizado em 28/11/2014 17h29
UFPA debate a resistência no cinema, na literatura e na cultura a partir de segunda. Apoio do PAEV.
Da Redação
Portal FADESP
A-A+ Tamanho da Letra
Ampliar imagem
UFPA debate a resistência no cinema, na literatura e na cultura a partir de segunda. Apoio do PAEV.

A partir de segunda-feira, 01, a UFPA realizará o "IV Seminário Nacional Literatura e Cinema de Resistência", evento apoiado pela FADESP, através do PAEV. Nomes da pesquisa nacional e internacional dialogarão com os participantes sobre a produção acadêmica que retrata as ditaduras, sejam políticas ou literárias e culturais.
O seminário será realizado até a sexta-feira, 5. Segundo a coordenação, já foram inscritos 180 pessoas, entre participantes e ouvintes. A maioria é estudante e profissional dos cursos de Letras, Filosofia, História e Pedagogia, cursos que têm crescido em produção de conteúdo sobre resistência.
Uma demonstração desse crescimento é o próprio evento. Enquanto na primeira edição, em 2008, contava com quatro pesquisadores no grupo Estudos de Narrativas de Resistência (NARRARES), agora já são doze, distribuídos pelos Campi da UFPA e outras Instituições de Ensino Superior (IES) do Pará. O número de publicações também vem crescendo.
Nesta edição, estão programados lançamentos de novas publicações como os livros "Artes como provocação e memória", de Tânia Pantoja Sarmento, e "Tradução Cultural e Memória – estudos multidisciplinares", de Karin Volobuef, Sylvia Tresen e Tânia Pantoja.
A programação tem também 15 conferências, apresentação de 76 comunicações livres, 21 palestras, exibição de cinco filmes e apresentação do espetáculo "A esperança equilibrista", de Junior Queiroz, um show com repertório baseado na resistência Ditadura militar no Brasil.
Entre os palestrantes, destaque para Evandro Medeiros (UNIFESSPA), que dirigiu o videodocumentário "Araguaia Campo Sagrado". O material utiliza as narrativas de camponeses que vivenciaram, no Pará, a Guerrilha do Araguaia, como ficou conhecida a luta entre os militares e a resistência organizada, durante a ditadura brasileira.
Destaque também para Lizel Torney, que analisa o documentário Campo de Batalla: Cuerpo de Mujer, pesquisadora da Universidade de Buenos Aires, que recolhe o depoimento de sobreviventes da ditadura argentina.
O especialista em América Latina, Idelber Avelar (Tulane University - EUA), também vai participar, falando da resistência representada pelos movimentos sociais. E nas artes, o professor Augusto Pantoja (UFPA) abordará o documentário performático do pós 64.
Ele explica que sua tese de doutorado, em finalização pela Unicamp, analisa o discurso de quem sobreviveu a situações limites, como a tortura praticada na época da ditadura. E a relação entre a cultura e a barbárie será abordada por Viviane Moraes (Unama), que está elaborando tese de doutorado a partir da análise de obras de Dalcídio Jurandir, Primo Levi e Samuel Beckett.
Segundo ela, sua tese tenta mostrar, por exemplo, que Dalcídio trata de contexto que vai problematizar a condição humana em outras situações, diferente das catástrofes e guerras. E caberá a Carlos Henrique (UFPA) abordar a resistência presente na literatura do século XVI.
Uma das coordenadoras do seminário, a professora Tânia Pantoja revela que os eventos têm sido muito produtivos e, a partir desta edição, a expectativa é criar um observatório da resistência na Amazônia.
A programação completa pode ser conferida no site do evento.

Eventos apoiados pelo PAEV.

Na Galeria de Imagens de nosso site, é possível conferir alguns dos momentos desse e de outros eventos apoiados pelo PAEV, programa desenvolvido pela FADESP em conjunto com a PROPESP/UFPA, que oferece a cobertura de despesas com aquisição de passagens aéreas nacionais, material de consumo e contratação de serviço terceirizado de pessoa jurídica em apoio a eventos locais, regionais e internacionais.
Na Página de Eventos, estão alguns dos eventos (com respectivos link para sites e programações) contemplados pelo PAEV neste segundo semestre de 2014.